18 de fev de 2009

Apenas um dia

Hoje eu acordei no mesmo horário de sempre. Parecia ser um dia comum. Nada de diferente.
Resolvi sair de casa 10 minutos antes. Peguei um ônibus antes. Fui sentada. Nem tinha tanto transito. Desci naquele ponto mais distante, queria caminhar um pouco, já que cheguei no centro 30 min antes do necessário. Resolvi fazer outro caminho. Então fui caminhando calmamente pelo centro histórico, observando os prédios, analisando se eles eram art nouveau ou art deco ou sejalaoquefor. (Gostava mais daqueles que tem no alto da fachada a data em que foram construidos, facilita o trabalho)
Achei curioso que todas as fontes/chafarizes/afins estavam ligados, me perguntei o que o dia tinha de tão especial. não encontrei resposta. Mas tbm não importava.
O sol brilhava pra mim, sem motivo aparente, depois de vários dias nublados e de chuva. Ao chegar na fauldade fiz questão de dar bom dia a cada um dos que encontrei no pátio. Já na sala relembrei o quanto um BomDia bem dito pode mudar a expresão de alguem ao ouvir "nossa esse dia deve ser muito bom mesmo! rs"
O Dia prosseguiu sem maiores acontecimentos. Sorri ao ver aquele recado. (sempre me faz bem). Na volta pra casa resolvi caminhar de novo. Era o dia de novos caminhos (a pé).
Ao fim do dia posso dizer que ele de fato foi um dia sem acontecimentos especias. Eu simplismente estava de bom humor e isso bastou para que tenha sido um Belo dia.

16 de fev de 2009

Saudade.. já não se é a palavra certa...

Sabe... já faz tempo que eu queria te falar....
queria falar sobre aquelas conversas... aquelas que por mais bobas e desnecessárias que pareçam me fazem um bem imensurável
queria falar sobre a falta que elas fazem e sobre a ansiedade pelo dia em que elas se aprimorem, ganhem cores, formas e sons.
queria falar sobre os olhos que sempre me encantaram, mesmo de tão longe.
queria falar sobre os braços e os abraços que invadem meus sonhos mais lúcidos, sempre na época em que eu mais preciso.
queria falar tudo aquilo a gente já sabe. E que na verdade, de algum modo, eu sempre soube.

15 de fev de 2009

Falando de música

Ultimamente ando com um bloqueio criativo pra escrever coisas de minha autoria por assim dizer...
mas se coloco minha lapiseira no papel as unicas coisas que saem são trechos de músicas ou coisas que eu ouvi por ai....
Percebi isso qdo alguem pegou o meu caderninho e quis abrir pra fuçar... me deu medo de que houvesse ali escrito aquelas coisas que vc escreve só pra poder por pra fora.... coisas que não são para ser lidas... estão ali pelo simples fato de que vc não as quer dentro de si...
Ele abriu o caderno... Folhou as primeiras páginas... nada além de numeros de contas, lista de compras do mercado, dados pessoais e pá... de repente, ali onde começava os meus escritos... não havia nada mais que um post desse blog e vários.. eu disse vários versos de várias músicas... bom... já que é assim... vamos postar musicas...

*Quero explodir as grades e voar! Não tenho pra onde ir mas, não quero ficar!
*Metade do que eu sinto já constitui um amor inteiro
*Talvez seja tal e que, quarenta e quatro vezes normal
*Todas as formas de se controlar alguém só trazem um amor vazio
*Sigo palavras e busco estrelas. O que é que o mundo fez pra você rir assim?
*Quando minhas mãos tocam em você é como tocar o céu, mas com os pés no chão!
*Somos mais que um quando somos dois, mais quando estamos entre tantos não somos ninguem
*Minha doce dor se esconde por traz de um sorriso, comprado, corrompido. Feliz fingido
*Por Deus nunca me vi tão só, é a própria fé o que destrói, estes são dias desleais. Eu sou metal, raio, relâmpago e trovão.
*Mesmo com tantos motivos pra deixar tudo como está, nem desistir, nem tentar agora tanto faz. Estamos indo de volta pra casa...
*Olhos fechados pra te encontrar, não estou ao seu lado, mas posso sonhar!
*Eu vivo buscando em alguém alguma coisa que eu sei que só existe em você.

assim tá bom já.. hehehe... isso é o q foi pro papel.... o resto dos muitos trechos de músuca que falam por mim continuam guardados aqui na minha cabeça....

lembrando 13/05/06 Saudade.