22 de fev de 2010

A caneta na sua mão...

Sabe aqueles dias que você anda super distraído... fica horas e horas procurando a caneta que, na verdade, estava na sua mão o tempo todo????
Pois é... Imagine agora como é ser a caneta nesse momento...
Você está ali. Pronta pra ajudar, ansiosa pro colocar no papel o que quer que seja que o dono da caneta tenha na cabeça. Contas, o endereço daquela loja, um rabisco qualquer, um desabafo.
Mas o dono da caneta não vê que a caneta, coitada, tão bem disposta, está ali o tempo todo. A caneta tenta chamar a atenção, faz um risco na mão que a segura, em vão. Tenta riscar a roupa pra ver se ela pelo menos se importa com a sujeira. Mas é em vão.
A pessoa, distraída, ou sabe-se lá o que, continua procurando a caneta. Na sala, no quarto, no banheiro dentro do congelador, atrás do fogão e vai cada fez pra um lugar mais improvável. Até que desiste e começa a procurar outra caneta. e vai de caneta em caneta mas, nessas horas, nenhuma pega. E a coitada da caneta ali, sem saber o que fazer. O dono da caneta grita, esperneia porque precisa da caneta, e a caneta está ali.

É só falta de querer enxergar.

Vida de caneta não é fácil.

20 de fev de 2010

o mistério da estrela

Assisti Stardust hj...... de novo.... mais uma vez!
é lindo... sempre lembro da minha estrela cadente!
hj prestei atenção num trechinho lindo... simples e lindo....


Você sabe quando eu disse que eu sabia pouco sobre amor? Isso não era verdade. Eu sei muito sobre amor. Tenho observado durante, séculos e séculos e era a única coisa que fez ser suportável observar o seu mundo. Todas essas guerras. Dor, mentiras, odeio ... Eles me fizeram querer virar as costas e nunca olhar pra baixo de novo... Mas quando vejo a forma como o homem ama ... Você poderia pesquisar por todo o universo e nunca encontrar nada mais bonito. Então, sim, eu sei que o amor é incondicional. Mas também sei que ele pode ser imprevisível, inesperado, incontrolável, insuportável e estranhamente fácil de errar e ... O que estou tentando dizer, Tristan é ... Acho que eu te amo. É este o amor, Tristan? Eu nunca imaginei como seria para mim. Meu coração. Eu me sinto como se o meu peito mal pudesse conter ele. Tal como se estivesse tentando escapar porque ele não pertence mais a mim. Ele pertence a você. E se você o quiser, eu te dou, sem pedir nada em troca. Sem bens. Sem manifestações de devoção. Nada, mas sabendo que você amou - só o seu coração, em troca do meu.


*.*

só isso q eu tinha pra fala!!